Centro de Valorização da Vida concorre a prêmio do Google e faz ação no Atlântico

Centro de Valorização da Vida concorre a prêmio do Google e faz ação no Atlântico

 

O Centro de Valorização da Vida (CVV), que trabalha com a prevenção de suicídios, está concorrendo ao prêmio do Google Impact Challenge Brazil. A votação está aberta ao público e, para divulgar, os voluntários do CVV BC estarão neste sábado, 11, aqui no Atlântico Shopping.

Foi o posto de Balneário Camboriú quem inscreveu a entidade na disputa, que contou com a participação de mais de mil projetos sociais do país. O CVV está entre os 10 melhores e já conquistou R$ 650 mil, mas quer o prêmio de R$ 1,5 milhão, que será destinado à criação do aplicativo CVV Acessível.

O coordenador do CVV BC, José de Arimatéa, explica que o Google realiza o concurso há três anos, mas pela primeira vez está acontecendo no Brasil. O vice-coordenador do posto de Balneário, Amilton Barbosa, soube do concurso e com autorização do CVV nacional inscreveu o posto daqui na seleção. “O Atlântico Shopping abriu as portas para nós. Vamos conversar com o pessoal que passar e falar sobre o nosso trabalho e explicar a importância de ganharmos esse prêmio. Será a última ação de divulgação, já que a votação encerrará no dia 13. Como será véspera do Dia dos namorados, esperamos que tenha um bom movimento”, explica.

 

App CVV Acessível                                  

O aplicativo já está começando a ser desenvolvido com o prêmio de R$ 650 mil que a ONG recebeu (não fica com o posto de BC, e sim com a sede nacional, que é de São Paulo), mas o de R$ 1,5 milhão ajudará ainda mais. A ideia é que através dele a pessoa com problemas emocionais fale diretamente com os voluntários por chat, sem precisar ligar ou ir pessoalmente até um posto, de forma rápida e acessível.

O suicídio é um problema sério e está presente mais perto do que imaginamos. Em Balneário Camboriú, por exemplo, já houve pelo menos 15 casos somente neste ano: mais do que o dobro da média nacional (6.8 suicídios/ano a cada 100 mil habitantes). “Os motivos são variados, desde problemas financeiros, sociais e emocionais... Há pessoas que não sabem lidar com perdas no geral. A maioria dos suicidas tem entre 10 e 35 anos, jovens que sentem a pressão do dia-a-dia, que podem cair no mundo das drogas e vivem a vida falsa das redes sociais”, afirma.

Para votar no CVV basta acessar o site https://desafiosocial.withgoogle.com/brazil2016.Em caso de dificuldade, depressão e necessidade de apoio emocional ligue para o CVV: (47) 2033-2411.